Posted in Comunicados
PROBLEMA DA ÁGUA: ALGARVE APROVOU “SOLUÇÃO GUADIANA”, QUE É A ÚNICA PROPOSTA DETALHADA ATÉ AGORA

PROBLEMA DA ÁGUA: ALGARVE APROVOU “SOLUÇÃO GUADIANA”, QUE É A ÚNICA PROPOSTA DETALHADA ATÉ AGORA

– JÁ HÁ SOLUÇÃO.Professor Carmona Rodrigues apresentou parecer favorável e deu magistral lição de sapiência técnica
 Assunto vai ser apresentado a nível regional, nacional e da União Europeia

1 Foi em ambiente compenetrado face às grandes preocupações perante a escassez de água, mas simultaneamente de forte exaltação e esperança, que decorreu a Cerimonia de apresentação da “SOLUÇÃO GUADIANA” de que a ALGFUTURO pediu um parecer técnico ao Professor Doutor António Carmona Rodrigues quanto à sua viabilidade e melhor forma de operacionalizar.
O reputado especialista (recorda-se que ainda recentemente foi solicitado para ajudar a resolver os graves problemas provocados pelas cheias do Mondego), num misto de detalhada fundamentação para a solução concreta que concebeu e de lição face aos seus extraordinários saberes, satisfez em pleno uma assistência de dirigentes associativos de todos os setores e de todo o Algarve, que o aplaudiram de forma calorosa.
O Presidente da ALGFUTURO anunciou que a postura é de colaboração, já com reuniões marcadas com o Magnífico Reitor, AMAL e pedidas ao Governo, Comissária da União Europeia, Doutora Elisa Ferreira e Deputados ao Parlamento Europeu.
A SOLUÇÃO
Tecnicamente, a  solução consiste numa captação de água na margem direita do Guadiana, junto ao Pomarão, no seu troço nacional, com uma tubagem adutora para conduzir a água até à albufeira de Odeleite, o que permitirá reforçar as disponibilidades de água no Sotavento e Barlavento, através da conduta adutoraexistente.
O reforço poderá ser da ordem de 30 a 60 hm3/ano, correspondente a cerca de dois terços do consumo de água faturada pelas águas do Algarve durante um ano e correspondente a um valor superior à água consumida pelos perímetros de rega com origem superficial.
O custo estimado é de 20 a 25 milhões de euros, baixo numa relação obra/enormes riscos perante uma eventual falta de água, podendo a execução demorar apenas cerca de 18 meses.
A solução é muito vantajosa em relação a outras, porque é mais rápida, mais barata e pode compatibilizar-se no futuro com outras soluções, nomeadamente com a barragemda Foupana (que está a ser dinamizada pela AMAL).
Por sua vez, o Dr. José Vitorino referiu estar assustado perante  eventuais quebras de abastecimento, pois sentiu e viveu esse drama em 1980 quando  era Governador Civil
Usou também da palavra, José Lourenço Santos, Presidente da Assembleia Geral da ALGFUTURO, CEO do Grupo Lunahoteis e Resorts e dirigente associativo, que salientou ser impensável quaisquer cortes de abastecimento, sendo uma obrigação pública garantir água quando ela existe, caso do Algarve conforme solução apresentada.
Cumprimentos
A COMISSÃO EXECUTIVA DA ALGFUTURO

Partilhe este artigo!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin