Posted in Comunicados
Exigência de verdade nos prejuízos de Monchique e fim guerras públicas;combate à sazonalidade e rejeição do petróleo.

Exigência de verdade nos prejuízos de Monchique e fim guerras públicas;combate à sazonalidade e rejeição do petróleo.

– Nota de distinção para a mais de meia centena de dirigentes associativos que passaram a pente fino a economia do Algarve. O Estado da “nação” algarvia tem potencial, mas os riscos do Brexit e outros não podem ser atirados para debaixo do tapete.

Uma profissão de fé no Algarve e suas potencialidades e gentes, mas também com uma exigência intransigente no ataque aos estrangulamentos , foi  o grande sentimento comum aos participantes, num Forum inovador promovido pela ALGFUTURO, entre dirigentes associativos que na tarde /noite de ontem em número de mais de meia centena passaram a pente fino a realidade da economia e das empresas, incluindo os aspetos de gestão e impacto no emprego e ligações ao setor produtivo da economia social.
Associou-se à iniciativa o Presidente da CCDRAlgarve que deu conta das iniciativas e esforços da CCDR e fundos comunitários, tendo participado dirigentes de todos os setores e de toda a região, com uma capacidade demonstrada de forma global e integrada como nunca se fizera no Algarve em que a nota mínima foi de distinção.
Foi fabuloso o que aconteceu durante várias horas, ressaltando:
Monchique– Aprovada uma Moção reclamando total urgência no levantamento do valor dos prejuízos diretos e indiretos que foram de muitos milhões, contrariamente à ideia que tem passado que não seriam muito significativos, prejudicando o nível de apoios oficias  e urgência nos mesmos. Foi considerado ter que se retomar a disponibilidade do Primeiro Ministro em acudir à proporção dos prejuízos, o que até hoje teve pouca expressão.Ao mesmo tempo foi soltado um grito de revolta pelas guerras públicas entre entidades nacionais e locais, que são uma ofensa a uma população muito prejudicada e traumatizada que o que quer é ver todos a puxarem para o mesmo lado e resolverem os problemas à proporção das promessas..
Furo para prospeção de petróleo na Costa Vicentina- Mais uma vez rejeitadas em absoluto face a novas tentativas para avançar.
– Foi tema profundamente analisado com dados concretos, sendo considerado de absoluta urgência o Governo avançar com um PROGRAMA DE COMBATE PARA ATENUAR A SAZONALIDADE DA ECONOMIA TURÍSTICA E PELA EXCELÊNCIA DAS INFRAESTRUTURAS DO MEIO ENVOLVENTE, Inclui, nomeadamente, liberdade de circulação imediata na Via do Infante para os 8,5 milhões de andaluzes e forte promoção em vários mercados turísticos direcionada para segmentos alvo. No Algarve é urgente o Hospital Central novo, as barragens ampliadas, a mobilidade,um Plano Geral de Requalificação da região, etc. A União Empresarial do Algarve está em condições de participar ativamente nos trabalhos.
Brexit foi considerado um perigo real, mas trata-se de prevenir também para outros riscos.
Este Programa é prioritário e estratégico, tendo o Presidente da ALGFUTURO demonstrado a dependência em quase 70% da economia dos fluxos turísticos e dormidas, com a enorme fragilidade que daí resulta, se não for garantida uma procura mais intensa pelos turistas durante cerca  de 7 meses de época muito baixa., com efeitos catastróficos no alojamento e em particular no comércio, restauração e serviços diversos, na rentabilidade das empresas e emprego.
Nas análises setoriais, confirmou-se o bom trabalho empresarial na agricultura, resolvidos o risco da falta de água e as questões da mão de obra Para as pescas, augura-se um futuro importante, desde que haja uma carta do mar e pesca sustentável, bem como a continuação do acesso da frota artesanal aos pesqueiros tradicionais, sem usurpação pela aquacultura off-shore. Para o interior e serra, foi reclamado que de vez se faça planeamento e medidas sustentadas ao contrário do que tem acontecido até agora.
Foi vincada a importância desta cooperação  que a ALGFUTURO já garante e que será alargada  no diálogo com a União dMisericórdias e das IPSS.
Algarve, 1/3/19
A Comissão de redação das Conclusões do Fórum

Contatos- José Vitorino  917191840

CSC_0282

DSC_0262

Partilhe este artigo!Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn